Nuno Moura | Nova Asmática Portuguesa

Origen: Nuno Moura | o poema insone

Nuno Moura

ainda ninguém tinha understudo.
mas ela ela sim pois claro era a melhor,
gritou calmamente:
a tua pessoa como és
transporta-me até à tremonha pesadora da descarádia
através de parafusos sem fim!
com o apoio do professor, dos colegas
e do segurança da entrada, aconcorreu-se
ao prémio revelcion de godinhaços, freguesia.
durante noites leu nas mãos para se obrigar no papel
e reproduz-se sem autorização:
senhor
guarda a vá ida para ti
tudo lá chegar em mim serente
meio riso
céuzaço.
ganhou empatada
com promessa de edição smile.
subiu no paichôn do vigilante
e pagou graça de jacinta milagres.
morreu de joelho-ferido
durante o primeiro aborto legal
em directo para uma estação doente.
—–
Resultado de imagen de nuno moura poemas
uma vez chamou-lhe um nome.
uma cara maçãrostada vinagre completamente.
e quando no circo de amigos de comentariava que
faziam xelente panelinha
fado
a conversa ao escudo começou,
a dedálica afronta aconteceu.
não chegaram ao separo.
mas passam a escrever-se só em estado de ilusão.
—–
quem nunca pecou que
atire a primeira pedra.
todos de agacharam mas
até os grãos se tornaram
incrivelmente pequen
os.
alguém disse: é o perdão
de deus.
alguém reparou: mas o mar
vem aí.
—–
foi deus não fui eu a pôr-te de bolo.
repara pedimos vinho para toda
a gente mas também ninguém quis.
foi a nossa primeira ressaca.
o mercado abancava-se por horas cedas
repolhos e aventais mealheiros
quando nos obrámos nos olhos hálitos
ainda com a mota quente das sagres
a descansar nos teus ombros.
tinha as mãos inchadas dentro da minha barriga
fiquei contigo
aderimos bem acho eu.
queria também dizer que foi por amor por amor
que me avancei agora com o teu clone.
é a tua cara mas não tem o corpo do teu pai.
—–
a queda do progresso português:
a) levantou-se para tirar a mala do compartimento
e morreu com uma cãibra no coração.
b) desliguei a ficha da tomada, morremos todos,
repetidos, ficaram os espectros, mas naquele segundo implosivo,
high-poe-tech-trisia: as almas montadas nas costas dos abutres
enchem a barriga de caras conhecidas e há uma extensão até bruxelas
que ninguém usa – informa a rapariga inglesa do tempo, o atlântico
pisca, de mail em mail, num visor passa uma nova montagem:
uma mulher começa a cantar mas depois chora e os músicos também,
na sala estão antigas unidades de informação , mas todos os azulejos
desligados, sem profundidade, caiem, os corredores de ferro onde se
cruzavam os planetas ficam desertos, a religião espera que o processador
entenda o tal tão falado livro.
c) faz bem ao coração marcar um golo ao nosso país – dizia o jovem
português naturalizado canadiano, filho do europeu morto em a).
Anuncios
Esta entrada fue publicada en Uncategorized y etiquetada , , . Guarda el enlace permanente.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s